Total de visualizações de página

sábado, 9 de junho de 2012

Natureza-mãe e o homem

Desenho de Taciane, minha filha com seis.

A natureza,
Com certeza
Me dá o Ar
Para eu respirar,
A Água para eu beber,
O Sol para me luminar,
A Terra para eu viver,
O Fogo para cozer meu alimento,
A Vida neste momento.
Eu sou filho dela,
Ela cuida de mim,
É uma mãe bela,
Devo-lhe respeito, dedicação sim!
Não posso deixar que meu egoísmo
Interrompa seu continuísmo
De vida permanente,
Decepando seus membros,
Mutilando sua biosfera.
Seu coração se dilacera.
Nós, humanos, agimos irracionalmente,
Já os animais, racionalmente:
Os animais constroem;
Os homens destroem
O meio-ambiente
De forma consciente
E imprudente.
Nós poluímos a Fauna, a Flora,
O Ar,
O Mar,
A Biologia,
A Ecologia.
Somos vírus geográficos,
Hidrográficos,
Pneumáticos.
De forma suicida,
Matamos a Vida.


Bento Sales

                                                 
          Fiz este poema para meu sobrinho, na época com dez anos, para apresentar como trabalho na escola sobre o papel (maléfico) do homem na natureza.                                                                           
                                                                                                        

51 comentários:

  1. Muito bom e válido; bem como todo movimento que grita pela preservação.
    Como alguém já bem disse: "cuidando da natureza estamos cuidando de nós mesmos".
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Bentinho,
    meu amigo, tudo bem?
    Muito bom o seu poema! Na escolinha da minha filha foi a semana do meio-ambiente, muito legal vê-la com um crachá de "guardiã do meio-ambiente", e agora me lembrei disso neste post teu. Mas a minha guardiã aqui de casa quase inundou os vasinhos de flores da mamãe para dar de comida a elas... hehe!
    Lindo o desenho da Taci, e a combinação com o teu poema que fez para o sobrinho apresentar em aula. Tudo casou em perfeito! Parabéns!

    Grande abraço e ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  3. Excelente contribuição em família! Onde deveria iniciar-se os todos os ensinamentos. Atitude diária e constante. Significativa palavras em seu poema e ilustração da querida Taciane... detalhe do "zum!"... Parabéns!
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  4. Um bela homenagem, Bento. E seu poema continua atual, para a realidade de hoje. A natureza nos alimenta e ainda assim sofre em nossas mãos.

    Uma lindeza o desenho.

    bom domingo!!

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, amigo Bento.
    Infelizmente, consciente ou inconscientemente, o ser humano atua como agente modificador do ambiente onde vive, só que de uma forma prejudicial.
    Só é possível mudarmos esse paradigma se refletirmos sobre nossas atitudes, evitando o consumo desmedido e denunciando abusos por parte de empresas e governos.
    Abraço, Bento.

    ResponderExcluir
  6. Que lindo poema professor.
    Parece que o tema nos pegou essa semana, rsrsrs
    Que sua semana seja abençoada.

    ResponderExcluir
  7. FOLHAS DE OUTONO ADORA VISITAR FOLHAS SOLTAS !
    Sempre fico muito feliz quando me visitas.
    Por que será ?
    Um tema muito atual do qual vc sempre repetirá,pois é preciso para termos que tomar consciência com a natureza que nos oferece tudo de graça...
    bjs meu amigo querido !!!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Excelente seu poema alerta meu bom amigo.
    O ser humano precisa despertar e efetivamente se responsabilizar em deter a destruição e enfim zelar pela mãe natureza.
    Adorável o desenho da nossa querida Taciane.
    Boa semana amigo, beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  9. Olá Bento meu amigo,

    Depois de alguns dias ausente cá estou eu de volta, pra deixar um beijo e te desejar uma ótima semana.
    Adorei o poema, e com certeza seu sobrinho ganhou uma bela nota.

    Você finalizou com palavras bem acertadas.

    Somos vírus geográficos,
    Hidrográficos,
    Pneumáticos.
    De forma suicida,
    Matamos a Vida.

    Isso é que realmente é o ser humano.

    Adorei o desenho da sua filhota, ficou bacana a cor.

    Grande abraço e ótima semana !

    ResponderExcluir
  10. Bento Sales

    No poema vemos a beleza, enquanto imensa preocupação pela fobia de destruição da natureza. A peça é muito interventiva. Nada como a poesia, para lavrar protestos aos desmados de sofre a natureza.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  11. cara, lendo esse verídico poema, e na parte que diz que somos o vírus da Terra, me lembrei de um papo com um amigo, que me disse que a natureza se voltará contra os humanos e tentará extingui-nos de alguma maneira. Ele acredita numa teoria de gaia e não sei mais o quê. Achei interessante. Pois assim como o organismo luta para expulsar um virus do corpo, a natureza a cada dia vê que somos maléficos a saúde dela.

    Enfim...

    Abraçãoo, muito reflexivo o poema.


    ----
    Site Oficial: JimCarbonera.com
    Rascunhos: PalavraVadia.blogspot.com
    Rasuras visuais e sedentárias: The-Tramp-Mind.tumblr.com

    ResponderExcluir
  12. Que tenhas uma semana inolvidável, meu caro amigo!

    ResponderExcluir
  13. Oi Bento,

    Tudo bem? Lindo poema! Ao ler, fiquei pensando na responsabilidade dos governantes na Rio+20. Penso que é um momento de se pensar como exploraremos menos a nossa natureza, tão desgastada e acuada como um peixe na rede.

    Lu

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde, Bento. Um poema muito verdadeiro, real e reflexivo.
    O homem destrói a Natureza, a mesma que lhe dá sustento, paz e vida.
    A falta de consciência e educação da maioria das pessoas acabam prejudicando o homem, uma vez que destruindo solo, usando indiscriminadamente a água e afins acaba com a qualidade de vida dele e de todos.
    Racionalidade para muitos não existem, e sim desrespeito.
    Um beijo na alma, e fique na paz!

    OBS: Adoro o incentivo que você dá para a sua filha nos desenhos que ela faz! Parabéns! Tenho certeza de que ela fica super feliz! Essa é uma das características de ser um bom pai!

    ResponderExcluir
  15. O homem com essa mania de querer se eternizar e de não querer ao pó retornar, deixará um ranço no rastro de suas pegadas, difícil de apagar.
    Bento, como você faz para a sua filha se inspirar? Você lê o texto para ela? Estou impressionada com sua criatividade!!
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  16. Anjo!!! O bom de sermos amigos é que não importa como somos , o que fazemos ou onde estamos;
    O que importa mesmo é sabermos que somos amigos e que a nossa conexão é mantida pelo pulsar do nosso coração !!
    Uma linda noite dos namorados muito amor no coração.
    Obrigada pelo carinho pela presença constante
    no meu blog minha linda amizade.
    Beijos saudades receba meu carinho.
    Evanir..

    ResponderExcluir
  17. Um verdadeiro escrito prof. Bento, muito bom.
    Desculpe minha falta de tempo.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  18. Olá Bento,

    Um lindo poema, combinando com o momento atual da RIO+20.
    Que aja ação, bem mais do que conscientização!

    Os desenhos da Taciane são incríveis!

    Abraços

    ResponderExcluir
  19. Caro amigo Bento

    Linda conscientização. Exemplo que você como zeloso professor dá aos alunos e a pequenina Taciane.
    Parabéns. Um beijo á talentosa desenhista.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  20. Oi Bento,

    Que graça de poema! Somos todos vírus... Tens razào.

    Grande abraço

    Leila

    ResponderExcluir
  21. FOLHAS DE OUTONO ADORA VISITAR FOLHAS SOLTAS !

    QUERO DEIXAR PRÁ TI O MEU CARINHO EXPRESSO DE FORMA SINGELA.ÉS MUITO ADIMIRADO POR MEUS OLHOS QUE CARREGO DENTRO DA ALMA...TE ADMIRO COMO EDUCADOR,COMO AMIGO,COMO O SER INTELIGENTE QUE SE DESTACA AQUI NA BLOGOSFERA,RSRSRSRS,NÃO PODES FAZER ESSE AR DE RISO,POIS É VERDADE!
    POEMA DE UM CONTEÚDO ENGRANDECEDOR...
    BJS PARA PREENCHER ESSE ESPAÇO VAZIO DA NOSSA AMIZADE!
    bEIJINHOS NA TACY!!!!ESSA MENINA TALENTOSA DA QUAL O PAI SE ORGULHA...

    ResponderExcluir
  22. Fala meu mano Bento,

    Nada mais oportuno esse poema, no momento em que discutimos aqui no Brasil os caminhos para uma economia que venha a respeitar a Natureza, uma alternativa para esse sistema criminoso em que vivemos hoje, cujo legado de destruição talvez estejamos deixando para as próximas gerações.

    Eu ainda acredito que na essência, nós, seres humanos, não somos o virus que mata a vida. Acredito que isso é culpa do sistema econômico que prevalece hoje, e existe alternativa para vivermos em paz com a natureza e com a nossa conciência.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  23. Tudo que escreve tem sábios fundamentos. Ficaram belos seus versos, não só em termos de composição, mas pelo alerta e pelo chamado que provocam. Bjs.

    ResponderExcluir
  24. Obrigado por ter enriquecido minha vida com a alegria da vossa presença.
    Gestos de amor, atenção e carinho faz ver quanto você é
    tão especial no geito de ser e como são bem-vindas as suas visitas.
    Agradeço a Deus pelo que conquistei até agora, mas peço a Ele para me dar sabedoria para conquistar muito mais.
    E saiba que assim como eu sempre pude contar com você, você pode contar sempre comigo.
    Um final de semana beijos no seu coração.
    Carinhosamente:Evanir...

    ResponderExcluir
  25. Tá uma perfeição esse poema* ...Se não houvesse outra razão para o homem "respeitar mais e não destruir a Mãe Natureza*, deveríamos ao menos pensar em nossos filhos, na Saúde e na Vida* deles; mas ... tá difícil conscientizar o homem.
    Parabéns! Esse poema me deu vontade de copiar, pois é um recurso precioso... "base para debatermos um tema tão atual com as crianças.
    Beijo grande ]Mery*

    ResponderExcluir
  26. bento, meu querido amigo,
    há alturas em que discutimos a essência das coisas perdendo-nos nos labirintos do pensamento e da palavra; para as coisas simples, nada como as ideias claras e as palavras primeiras, aquelas com que se escreve vida, homem, e felicidade. como tu fizeste neste teu texto genesíaco.
    a acompanhá-lo, uma obra de arte da pequenita taciane, metáfora da harmonia do homem com os elementos.

    um forte abraço e um beijinho para a tua pequena princesa!

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. Perfeito como sempre, Bento!
    Abraços meu querido e tenha um Ótimo domingo meu querido!!

    ResponderExcluir
  29. Ola meus queridos leitores, aqui fala a pensando com Arte, peço desculpa pela minha ausencia que se tem acentuado, penso que estou a recuperar, mas só será aos poucos...publiquei um texto novo, neste caso a 4 parte do meu conto * Espero que gostem e que me dêem o vosso comentario *
    Beijinhos,
    Pensando com Arte.

    ResponderExcluir
  30. Bento Sales

    O poema é belo e interventivo, em favor do equilíbrio ambiental. Bela lição, tendente a um melhor futuro ecológico.
    Abraço de bom Domingo

    ResponderExcluir
  31. Olá, amiga Bento!

    As suas palavras quanto a minha escrita reconfortam-me imenso, deixam-me com muita alegria consoante ao que escrevo com tanto apreço...Agradeço-lhe por cada palavra, do fundo do meu coração e com toda a minha alma *
    Quando ao que ali leio, dou-lhe os meus parabéns, gostei, "Nós, humanos, agimos irracionalmente, Já os animais, racionalmente:" completamente sincero, puro e estável, tem toda a razão*

    Abraços sinceros, Pensando com Arte!

    ResponderExcluir
  32. Olá Bento meu amigo,
    Passei pra deixar um abraço e te desejar um excelente semana.
    Tem atualização por lá.

    Abraço amigo!

    ResponderExcluir
  33. Boa noite Bento!!

    Venho pra apreciar a tua escrita, e olha o que acontece: Levo em meu olhar, a poesia do teu Ar, da tua Água, do teu Sol, e da tua Terra...Do teu Fogo eu retiro a chama, pois de que valeria o meu coração se ele não se inflamasse?

    Linda noite , poeta!

    Bjoss

    ResponderExcluir
  34. Bom dia Senhor Professor Bento,

    - Posso entrar?
    - Sim, pode, por favor.
    - Tinhas saudades de você, Professor. Não tinha de mim?
    - Eu, de você, nem por isso. A "minina" é irreqieta e perturba o normal funcionamento da aula. Tem consciência de tal facto?
    - Não entendi direito, Professsor. Pode "trocar" por palavras que eu compreenda melhor, por favor?
    - Com certeza. Estou afirmando que você é faladora, se ri por tudo e por nada e não aprende, por falta de atenção, e nem deixa seus/as coleguinhas aprender.
    - Ah! É isso?
    - Isso mesmo, sem tirar nem pôr.
    - Mas, o Professor gosta de mim e de todos os seus alunos, né?
    - Decerto, que sim. "Né", não pode usar na aula. Pode empregar esse monossílabo com sua família e com seus amiguinhos, entende?
    - Mono...quê? Então isso não é gíria, Professor?
    - Não me faça perder a paciência. Então, a "minina" desconhece matéria tão básica e que já aprendeu há tanto tempo?
    - É. Me esqueci, assim de repente, como os atores, no teatro. Me deu a chamada "branca", Professor, sabe?
    - Sei. O que eu não sei é se foi lapso de memória ou de conhecimento. Tenho duvidas.
    - Descartes, também as tinha, Querido Professor.
    - Quem ensinou "pra" você isso?
    - O quê, Professor?
    - Descartes e a Dúvida Metódica?
    - Eu sou muito curiosa e perspicaz, como todas as meninas, e por vezes, leio o que não devo, mas mesmo assim, dou ero ortofráfico, de vez em quando.
    - Não deveria, porque confunde seu cérebro. Etariamente, ainda não tem capacidade para apreender tais conteúdos. Ai, dá, dá, e eu não sei? Já lhe corrigi muitos.
    - Etariamente, Professor? O que significa essa palavra?
    - Por idade. Se a "minina" tem seis anos, por exemplo, ainda não consegue entender/ abarcar determinadas palavras.
    - Abarcar é Palavra Derivada de barco, não, Professor?
    - Claro que sim. Essa sua afirmação é óbvia, "minina".
    - Óbv.. o quê? Só ouvi falar de ovnis (não é acentuada, pois não?)
    - Também, existem as Palavras Compostas. Girassol (flor, que gira conforme/ à volta do sol, mas nada tem a ver com o movimento de translação da Terra, Professor).
    Perdidamente, eu conheço e até sei, mais ou menos, recitar, declamar um poema (acho que se chama Soneto. Será que tem sono, Professor?) de uma senhora poeta Portuguesa, de nome, Florbela Es...(não sei o resto de seu apelido), que passo a "declamar" pra você. Me desculpe, para o Senhor Professor.

    Eu quero amar amar, perdidamente
    Amar só por amar, aqui e além,
    Mais este, aquele outro e toda a gente
    Amar... e não amar ninguém.

    - Chega. Já todos ouvimos. Hoje, não estamos falando de poesia.
    - Mas, o Professor fez poesia lá no bolg, que eu li. Pedi pra minha mãe, me explicar, direitinho.
    Seus olhos estão brilhando, Professor. Que vaidoso!
    Gostei muito do que escreveu sobre a Mãe Natureza e a ação do Homem (homem com h maiúsculo, né?), porque é no sentido de Humanidade.
    Pois, tem razão Professor, nós todos fazemos tanto mal pra Mãe Natureza (acho que agora já não tem hífen). Será que tem?
    Minha mãe vem me buscar, hoje, à escola, porque meu pai está trabalhando, no hospital. Ele é médico e ele me diz que meu cérebro é bom, isso é, que não tem problemas, quero dizer. Ela, minha mãe, é que sabe fazer e declamar poema bem, acho eu. Ela está chegando e preparou uma surpresa pra você (me desculpe, para o Senhor Professor). Escutemos!

    ResponderExcluir
  35. AMIGA


    Deixa-me ser a tua amiga, Amor,
    A tua amiga só, já que não queres
    Que pelo teu amor seja a melhor,
    A mais triste de todas ass mulheres.

    Que só, de ti, me venha mágoa e dor
    O que me importa a mim?! O que quiseres
    É sempre um sonho bom! Seja o que for,
    Bendito sejas tu por mo dizeres!

    Beija-me as mãos, Amor, devagarinho...
    Como se os dois nascêssemos irmãos,
    Aves cantando, ao sol, no mesmo ninho...

    Beijas-mas bem!...Que fantasia louca
    Guardar assim, fechados, nestas mãos,
    Os beijos que sonhei prá minha boca!...


    FLORBELA ESPANCA

    ResponderExcluir
  36. Oi Bento,

    Tudo bem?
    Pretendo retificar: ERRO e não "ero". A "minina" não disse?

    Com afeto, abraços.

    ResponderExcluir
  37. Bom dia, Bento. Uma semana de paz para você. Vim aqui antes, contudo, não pude deixar comentário, e reli o poema maravilhoso.
    Beijos na alma, e fique na paz!

    ResponderExcluir
  38. Olá Bento,

    Como estás?
    Quanto mais leio, mais erros de digitação encontro.
    Pretendo retificar: 3ª linha - tinha e não "Tinhas".
    26ª linha - ortográfico e não "ortofráfico".

    Por agora, penso que é tudo. Amanhã, talvez encontre mais. Falta de atenção, concluo.

    Abraço, com carinho.

    ResponderExcluir
  39. Boa tarde, Bento. Obrigada pelo seu comentário, e gostaria de convidá-lo a ler e comentar sinceramente na postagem "CENAS DE AMOR", Senti a sua falta nela, rs.
    Um beijo grande, e tenha um dia de paz!

    ResponderExcluir
  40. Bom dia, Bento. Obrigada por ter aceito ao meu convite e comparecido no poema acima citado.
    Adoro as suas análises, e fico sempre honrada com os seu comentários.
    Um beijo, e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  41. A simplicidade é a mais bela inspiração!

    bjs meus

    CAtita

    ResponderExcluir
  42. Olá.
    Muito bom,muito interessante,parabéns.
    Até mais

    ResponderExcluir
  43. Bento meu querido!!
    Vim aqui agradecer o enorme carinho q recebo de vcs!!
    Estou sem tempo confesso, mas sáibas q não esqueço de vcs!!
    Beijos =**

    PS:Diga a Taci q o desenho desse avatar eu ganhei de um leitor, não sei se é obra dele ou se foi achado na Web, mas ele disse q parecia demais cmg; daí resolvi usar!!
    rsrssr'

    ResponderExcluir
  44. Olá meu amigo, vim trazer-lhe meu abraço!

    ResponderExcluir
  45. Prof, Bento só tenho a agradecer-lhe sempre por tudo, e tais palavras vindas de um professor de literatura de seu gabarito; faz-se estas, mais relevantes ainda. Um excelente final de semana.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  46. Bentinho, caro amigo!
    Vim para te agradecer a imensa gentileza de teres também comentado lá no blog da Joelma, você sabe que seu comentário e opinião sempre são aguardados.
    E um aviso, para saberes que no próximo post é que coloco teus haicais, no que agradeço muito pelo envio dos mesmos.
    Grande abraço e um beijinho na Taci!

    ResponderExcluir
  47. Olá Bento
    Venho admirar a sua escrita. Triste mais a realidade é essa mesmo.Os animais constroem;
    Os homens destroem
    O meio-ambiente.Muito bem colocada as suas palavras.Um maravilhoso domingo.
    Uma braço.
    Ana Brisa

    ResponderExcluir