Total de visualizações de página

domingo, 25 de setembro de 2011

PSICOLOGIA DE UM MELANCÓLICO

Desenho de Taciane, minha filha com seis anos.

Eu não sei por que nem para que existo!
Sem opção, já nasci nesta indigência.
Sou eterno servil da sobrevivência,
Que priva minha essência, mas resisto!

Ainda tenho que a minha alma, além disto,
Conquistá-la antes de minha consciência;
Porque para a infinita convivência
Com arcanjos tenho que ser benquisto.

Se, quiçá, fosse um mero natimorto,
Seria sobremaneira mais feliz,
Visto que não sofreria assim, absorto.

O penar não me leva ao Cosmo Eterno,
Muito menos por ser um infeliz.
Não suporto mais viver neste averno!



  



Este poema é uma reedição atendendo  o pedido de um amigo pessoal, que gosta dele. Pediu-me para mostrar para meus novos amigos. Fiz este poema inspirado no famoso soneto 
Psicologia de um vencido de Augusto dos Anjos.                                                                 
          

   
    




36 comentários:

  1. Bentinho, Rei do Cordel,
    que maravilha de poema (é um soneto, não?)
    Amo Augusto dos Anjos, é o nosso contra-ponto, anti-herói da literatura.
    Como te expressaste bem aqui, meu amigo!

    A estrófe:
    "Ainda tenho que a minha alma, além disto,
    Conquistá-la antes de minha consciência;
    Porque para a infinita convivência
    Com arcanjos tenho que ser benquisto."

    Por si só, já carrega um poema!
    Que maravilhosa, e como encerra a ideia e a impressão de uma alma a ser conquistada...

    Só agora lerei também o Augusto dos Anjos, mas antes li o Bento, rei do cordel! (quiçá dos poemas!)!!!

    Grande abraço, amigo! Beijinhos na Taciane!

    ResponderExcluir
  2. Ah! Bento!
    Ri muito do teu comentário por lá!
    Vai dar uma bela postagem rsrs
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Perante a grandeza, às vezes opressora, do que nos rodeia e envolve, para alguns é difícil a libertação da melancolia...
    Parabéns, Bento!
    (Parabéns também para a Taciane, que continua a ilustrar a preceito)

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Bento, meu amigo de além mar e de sempre!

    Embora tenha aspecto, na foto, de menino triste, não julgo, não gostaria, que o fosse.
    É tão bom viver e olhar todos os dias a luz, o que nos rodeia, sua filha.
    Sei, que este poema foi inspirado noutro, só isso, e daí a melancolia do mesmo.
    Bom domingo e boa semana.

    Abraços de luz.

    ResponderExcluir
  5. Um poema de forma fixa contendo dois quartetos e dois tercetos: esse é um soneto. Um homem de muitas formas contendo um fingimento tão completo que chega a sentir que é dor a dor que deveras sente: esse é o poeta. Um professor/escritor que sabe utilizar tudo isso, modificar o oxigênio e entrega-lo de volta ao mundo, só que melhor, mais cheio de 'mundices' de gente que se emociona: esse é o nosso poeta Bento, o abençoado pelos espíritos das letras.
    Adorei o soneto! Senti que, apesar de ter sido inspirado em Augusto dos Anjos, naturalmente, pelo menos em minha leitura, lembrou-me muito o intimismo de nossa Clarice Lispectos (na essência de sua prosa) amalgamada com toda força dos poemas baudelaireanos.
    Abraço amigo!!!!

    ResponderExcluir
  6. Folhas de Outono adora visitar Folhas Soltas!
    Vc sabe tocar a alma das pessoas ...ao ler-te tuas palavras que de um poema vc faz uma canção...da qual sinto vontade de ler musicada...sinto que é a tua alma cantando para nós...
    A pintura da filhota dar saudade dos rabiscos dos meus netos,kkkkkkkkkk
    bjssssssssssssss

    ResponderExcluir
  7. Bwnro..seu soneto é de uma beleza impar..
    aliás como é toda sua forma de escrita!!

    Parabéns!!!

    Um bj.

    ResponderExcluir
  8. Bento, lindo seu soneto. A pintura me trás boas recordações. Beijos e ótimo começo de semana.
    Smareis

    ResponderExcluir
  9. Bento, esse poema é lindo!
    *-*
    Abraços meu querido tenha um Ótimo Domingo =*

    ResponderExcluir
  10. Seu amigo tem razão!!
    Belíssimo e mostra bem o enigma que nos coloca na vida perdidos em eternos dilemas que nunca encontrarão respostas nas palavras.
    O desenho da Taciane ilustra bem este momento que passamos...tristes, presos e livres na imensisão da pouca razão.
    Beijos e boa noite Bento!

    ResponderExcluir
  11. Esse soneto combina perfeitamente comigo em certas fases, em que eu fico pensando e refletindo sobre coisas do tipo "o que que eu estou fazendo aqui?"

    Grande abraço meu amigo e uma ótima semana

    ResponderExcluir
  12. Bento, eu agora que descubro essa faceta do amigo, pois sou um amigo mais recente. A poesia é a palavra ganhando vida. Esse poema é a síntese dessa minha conclusão. Além de ser autor de cordel, por sinal, um autor de primeira linha, também consegue dar vida as palavras, pois transforma-as naquilo que chamamos de poesia. Eu não tenho dúvida em afirmar, você é dono de um talento brilhante no trato com as palavras. Um entusiasmado abraço desse amigo e também admirador desse talento. Parabéns.

    ResponderExcluir
  13. Oi Bento, obrigada pelas palavras sempre bonita que deixa no meu bloguito. Você conseguiu me definir muito bem,sou mesma muito eclética, tenho gosto diversificado.Não fico presa a nenhum estilo ou preferência. Prefiro experimentar de tudo.
    Eu sou eclética por natureza, também pudera. Sagitariana... rsrsrsrs.
    Um Abraço e ótima semana.
    Smareis

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Caro amigo Bento!

    Como é bom ver você expressar com tamanha simplicidade e clareza, cada sentimento Intrínseco no cerne da alma.

    Sei que estas palavras já não te leva ao orgulho,mas já não cabe os elogios. Pedimos apenas que continue nos abençoado... na sua arte de escrever inspirar e encantar.

    Amigão fui honrado, a cima dos meus méritos, tive a honra de ter uma poesia minha postada em um blog, de um amigo meu onde tem varias outras postagens, dingo de passagem muito boas mas boas mesmo..Assim que estiver aquele tempinho conheça o blog. E suas postagens E a minha poesia com o título. ( Como tu es bela oh rosa minha) este é o link

    http://planetdaleitura.blogspot.com/

    mano aquele abraço!

    ResponderExcluir
  16. Olá meu querido amigo de além mar e de sempre,

    Passei pelo seu blog, para lhe agradecer, o bonito e terno comentário deixado em meu blog.
    Chamou PÉROLA, ao meu poema.
    Fiquei tão mimada, que nem Taci!
    Obrigada pelo seu carinho e ternura.
    Boa semana, com sorrisos e afagos.

    Beijos carinhosos de luz.

    ResponderExcluir
  17. Vejo beleza na melancolia deste soneto.
    Realmente você é um artista.
    Expressar em palavras sentimentos que com certeza não é sua vivência, é arte.

    Fico muito feliz em passar por aqui.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  18. Bento
    Você é um artista eclético. Faz tudo com maestria.
    Seu soneto, seu cordel etc.

    Obrigada pela carinhosa visita no meu espaço.

    Beijos Feliz semana

    ResponderExcluir
  19. ATENÇÃO! você que cria e gosta de ler poema chegou a hora de ter seus poemas reconhecidos visite meu blog e mande seu poema pra nossa equipe e tenha seu poema no ar em 5 minutos....
    No blog você vai encontrar poemas de grandes autores como Carlos Drummond de Andrade e Calmões e também poemas de amadores.
    Obrigado espero vcs lá
    www.planetdaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Bom alvorecer !
    Depois que o bicho(vírus) se instalou no meu blog,me fechei e só hj que estou abrindo com uma postagem linda e emocionante.
    Te convido a ir lá,depois passarei por aqui para fazer meu comentário...Tenha um dia fenomenal e de muita luz...
    Grata pela amizade...Particularmente estava com saudades de viajar nesse universo,junto com vcs...por amar demais(sonhadora)todos.
    Bjs para aquecer teu dia!

    ResponderExcluir
  21. Bento..vim ler teu poema de novo.

    Penso que a poesia sempre toca o coracao. As vezes com alegria as vezes com melancolia.

    Seu poema me tocou... parabens meu amigo..

    Ps. desculpe-me pela maneirandeselegante que escrevi seu nome no meu primeiro comentario.. Foi bom eu ter voltado. Me fez refletir....pra que fazer td correndo???
    Bj e dia de paz a vc..

    ResponderExcluir
  22. Por melancólico que pareça ser é somente uma parcela da realidade que nos rodeia. Quem já em algum dia não parou e se questionou sobre sua vida e o que faz aqui?!

    Sempre bom com as palavras meu amigo, desculpe sempre pela ausência, mas nunca esqueço de vir aqui!
    Abraço e boa quarta pra ti e tua família.

    ResponderExcluir
  23. Eu agradeço sua visita
    A vida sempre une as pessoas no momento certo.
    Que eu seja digna da sua amizade.
    Nos momentos de aflição dividirmos nossas dores e pensamento
    Que seu sonho e os meu sonhos seja abençoado por Deus.
    Com nossa amizade e união possamos alcançar as estrelas.
    De mãos dadas não terei medo da estrada a ser percorrida.
    A minha fé iluminara nossos caminhos ,
    E assim juntos seguirmos até onde existir vida.
    Uma abençoada quarta feira.
    Deus abençoe seu carinho.
    Bjs no coração.
    Evanir

    ResponderExcluir
  24. Belos versos, a traduzir melancolia diante da vida. Essa é uma possibilidade de quem lida bem com as letras. Pode falar de um sentimento, muitas vezes inexistente, com propriedade.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  25. Bento, sabe que li uma matéria uma vez, que um poeta dizia que os mais bonitos versos são os melancólicos. Eu também acredito nisso, A tristeza não é tão ruim assim, ela consegue inspirar os grande poetas a fazer belíssimos poema. Os teus são bonito e profundo.Esse desenho faz-me acordar lembrança bonitas.Bjs e ótima quinta, com ótimo fim de semana.
    Smareis

    ResponderExcluir
  26. Ola meu querido.
    Gosto de vir aqui e ler o que escreve.
    Sempre surpreendente.
    Quantas outras coisas voce pode criar?
    Tens o dom do entusiasmo pelo que faz, então sempre é bem feito.
    Parabens é só o que tenho a dizer.

    ResponderExcluir
  27. Amigo Bento, como sempre um poema cheio de emoções..obrigada por compartilhar..Um abraço

    ResponderExcluir
  28. prof. Bento grata pelas palavras. E vamos a aula! seja sempre bem vindo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  29. Olá Bento, vim conhecer seu espaço e gostei muito, parabéns !

    Me identifiquei muito com o texto, acredito que todos temos dias em que nos sentimos exatamente assim, sem um porque de existir, sem um caminho pra seguir... Dias cinzas na alma e no coração.
    Muito envolvente e intenso o texto, adorei !

    Um enorme abraço e bom fim de semana !

    ResponderExcluir
  30. Belo texto e cheio de melancolia.Prefiro vc mais alegre...rsrs
    Não entendo dessa literatura de cordel,ou o que seja.Então não vou tecer comments idiota,mas realmente,toca a gente no fundo.Porém,viver é tão bom e tão intenso que não nos deixa tempo para pensar na morte...
    Obrigada pelas tuas palavras no meu blog e do Paulo.Me deixou chocada...rsrs,de alegria!
    Bom fds,bjka

    ResponderExcluir
  31. Bentinho,
    muito obrigada pelo carinho por lá, com meu trabalho, e em especial, com o da nossa amiga Ma Ferreira. Quanto ao meu poema, muito simplório amigo, com o único objetivo de fazer uma homenagem ao Uruguay, meu segundo país, e que a Ma me surpreendeu, lincando com uma homenagem ao meu pai. Mas de minha parte, um trabalho muito simplório, com coração,sim; mas sem técnica, alguma!
    Quanto a minha fala, a Ma foi muito querida ao dizer que se tratava de uma declamação rsrs..., mas já fiz locução em comerciais e audiovisuais, mas fiz coisa melhor do que "ler" o poema rsrs

    Fico no aguardo de um post novo! E no agradecimento, querido amigo de sempre!

    ResponderExcluir
  32. Bento, muito bonito o poema, é algo que sempre quis escrever, mas acho que não tenho talento pra tal, então não me meto, mas admiro muito, parabéns.

    Bento, vim te agradecer pelo comentário lá no meu site na entrevista da Emiliana, realmente ela merece todo o carinho.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  33. Bento, gostaria de agradecer pelas suas visitas e comentarios no meu blog e pedir desculpas, por não poder passar muito pelo seu blog, ando numa correria danada, mais sempre que puder passarei por aqui :D
    Espero mais visistas suas, um beijo

    ResponderExcluir
  34. Oi,amigo, linda tarde de sábado pra você.

    Estou encantada com a tua maneira de escrever, desse teu jeito melancólico...na reedição de um poema de Augusto dos Anjos, ficou leve , perfeito.
    bjusss
    Mery*

    ResponderExcluir
  35. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Alma de poesia. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  36. Bento, desculpe minha ausência.
    Parbéns pelo o poema ou soneto!
    Psicologio de um Meloncóloco.
    Está belissimo, amei, como
    sempre, você e suas emoçôes, está bem
    criativo imaginativo.
    Beijo Taci.
    Abraço!
    Luci Sales.

    ResponderExcluir